Temas y textos preferidos y descuidados en la producción exegética latinoamericana
17/07 - 18:00 - 20:00

Seminario: Opção pelos pobres

“Opção pelos Pobres” os preferidos de Deus: Um tema muito desenvolvido pela teologia latino-americana, porém, na leitura bíblica embora seja predileto é, por vezes, descuidado na exegese latino-americana.

A Igreja dos pobres é o nosso referencial. Na Bíblia, do começo ao fim, percebem-se profundas assimetrias sociais e econômicas. Denúncias e constatações de que um pequeno grupo explora a maioria são constantes. De um lado, aparecem os dominadores (opressores) e, de outro, os dominados (oprimidos). Muitas vezes, o intérprete lê a Bíblia a partir dos privilegiados. Muitas narrativas bíblicas foram descritas na ótica dos poderosos. É o tipo de leitura sociológica funcionalista que só ajuda os ricos.

Com a leitura sociológica, pelo modelo conflitual/contradição/dialético, o hermeneuta aprende a ler a Escritura (re)-construindo memórias dos que estavam na base da pirâmide econômico-social (pobres) ou mais embaixo ainda (escravos) que foram supressos por vozes ideológicas responsáveis pela manipulação e reestruturação das narrativas. O intérprete/leitor precisa ficar atento e se perguntar se a narrativa está sendo favorável a uma classe ou ideologia dominante: é uma atitude de “desconfiança”, de “suspeita”. A abordagem conflitual (sócio-analítica) ajuda a “des-construir” um texto, uma perícope etc. Ajuda a resgatar as pessoas, os grupos sociais que foram manipulados por detentores do poder ou controladores ideológicos dos pequenos. Assim, é preciso, além de compreender a “situação vital” em que o texto foi escrito, é necessário buscar o “lugar social” de toda a narrativa. Aí se encontrará o “lugar social” dos oprimidos que não tinham espaço e se escutará a voz dos desprezados. Por isso, a leitura bíblica, pelo modelo conflitual, achará os silenciados das narrativas, os da “margem” que quase nunca tiveram vez, os silenciados que nunca tiveram voz. Os que pareciam ser insignificantes passam a ter uma significação vital (1 Cor 12,22-23). É aí que se entende porque os sem voz e sem espaço, na Bíblia, ou seja, os pobres são os preferidos de Yahweh.

Contacto y propuesta de comunicaciones:  joelantonioferreira@hotmail.com

Design by wmnt